Archive for dezembro, 2015

MARCOS – BÍBLIA DOS CAPUCHINOS

segunda-feira, dezembro 28th, 2015

Evangelho de São Marcos

     A tradição antiga, que remonta ao séc. II, atribui o texto deste Evangelho a Marcos, identificado com João Marcos, filho de Maria, em cuja casa os cristãos se reuniam para orar (At 12,12). Com Barnabé, seu primo, Marcos acompanha Paulo durante algum tempo na primeira viagem missionária (At 13,5.1315,37.39) e depois aparece com ele, prisioneiro em Roma (Cl 4,10). Mas liga-se mais a Pedro, que o trata por «meu filho» na saudação final da sua Primeira Carta (1 Pe 5,13). Marcos terá escrito o Evangelho pouco antes da destruição de Jerusalém, que aconteceu no ano 70.

 

O LIVRO

O Evangelho de Marcos reflecte a catequese que Pedro, testemunha presencial dos acontecimentos, espontâneo e atento, ministrava à sua comunidade de Roma. É o mais breve dos quatro e situa-se no Cânon entre os dois mais extensos Mateus e Lucas e a seguir a Mateus, o de maior uso na Igreja. Até ao séc. XIX, Marcos foi pouco estudado e comentado, para não dizer praticamente esquecido. Santo Agostinho considerava-o como um resumo de Mateus.

A investigação mais aprofundada desde o século passado, à volta da origem dos Evangelhos, trouxe Marcos à luz da ribalta; hoje, é geralmente considerado o mais antigo dos quatro. Na verdade, supõe uma fase mais primitiva da reflexão da Igreja acerca do Acontecimento Cristo, que lhe deu origem; e só ele conserva o esquema da mais antiga pregação apostólica, sintetizada em At 1,22: começa com o baptismo de João (1,4) e termina com a Ascensão do Senhor (16,19).

É comum afirmar-se que todos os outros Evangelhos, sobretudo os Sinópticos, supõem e utilizaram mais ou menos o texto de Marcos, assim como o seu esquema histórico-geográfico da vida pública de Jesus: Galileia, Viagem para Jerusalém, Jerusalém.

 

CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS

Revelando certa pobreza de vocabulário e uma sintaxe menos cuidada, Marcos é parco em discursos; apresenta apenas dois: o capítulo das parábolas (cap. 4) e o discurso escatológico (cap. 13). Mas tem muitas narrações. É exímio na arte de contar: fá-lo com realismo e sentido do concreto, enriquece os relatos de pormenores e dá-lhes vida e cor. A este propósito são típicos os casos do possesso de Gerasa, da mulher com fluxo de sangue e da filha de Jairo, no cap. 5. Presta uma atenção especial às palavras textuais de Jesus em aramaico, por ex. «Talitha qûm» (5,42) e «Eloí, Eloí, lemá sabachtáni» (15,34). É de referir também o dia-tipo da actividade de Jesus, descrito na assim chamada “jornada de Cafarnaúm” (1,21-34).

Dentre as perícopes e simples incisos próprios de Marcos, menciona-se o único texto bíblico em que Jesus aparece como «o Filho de Maria» (6,3), ao contrário dos outros que falam de Maria, mãe de Jesus.

 

PLANO

Pode dizer-se, porventura de uma forma demasiado simples, que Marcos se faz espectador com os seus leitores. Como eles, acompanha e vive o drama de Jesus de Nazaré, desenrolado em dois actos, coincidentes com as duas partes deste Evangelho. Ao longo do primeiro, vai-se perguntando: Quem é Ele? Pedro responderá por si e pelos outros, de forma directa e categórica: «Tu és o Messias!» (8,29). O segundo acto pode esquematizar-se com pergunta-resposta: De que maneira se realiza Ele, como Messias? Morrendo e ressuscitando (8,31; 9,31; 10,33-34).

O Evangelho de Marcos apresenta-nos, assim, uma Cristologia simples e acessível: Jesus de Nazaré é verdadeiramente o Messias que, com a sua Morte e Ressurreição, demonstrou ser verdadeiramente o Filho de Deus (15,39) que a todos possibilita a salvação. «Pois também o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por todos» (10,45).

Este plano é desenvolvido ao longo das 5 secções em que podemos dividir o Evangelho de Marcos:

I. Preparação do ministério de Jesus: (1,1-13);
II. Ministério na Galileia: (1,14-7,23);
III. Viagens por Tiro, Sídon e a Decápole: (7,24-10,52);
IV. Ministério em Jerusalém: (11,1-13,37);
V. Paixão e Ressurreição de Jesus: (14,1-16,20).

 

TEOLOGIA

Tal como os outros evangelistas, Marcos apresenta-nos a pessoa de Jesus e o grupo dos discípulos como primeiro modelo da Igreja.

     O Jesus de Marcos. Mais do que em qualquer outro Evangelho, Jesus, «Filho de Deus» (1,1.11; 9,7; 15,39), revela-se profundamente humano, de contrastes por vezes desconcertantes: é acessível (8,1-3) e distante (4,38-39); acarinha (10,16) e repele (8,12-13); impõe “segredo” acerca da sua pessoa e do bem que faz e manda apregoar o benefício recebido; manifesta limitações e até aparenta ignorância (13,22). É verdadeiramente o «Filho do Homem», título da sua preferência. Deste modo, a pessoa de Jesus torna-se misteriosa: porque encerra em si, conjuntamente, um homem verdadeiro e um Deus verdadeiro. Vai residir aqui a dificuldade da sua aceitação por parte das multidões que o seguem e mesmo por parte dos discípulos.

Na primeira parte deste Evangelho (1,14-8,30), Jesus mostra-se mais preocupado com o acolhimento do povo, atende às suas necessidades e ensina; na segunda parte (8,31-13,36) volta-se especialmente para os Apóstolos que escolheu (3,13-19): com sábia pedagogia vai-os formando, revelando-lhes progressivamente o plano da salvação (10,29-30.42-45) e introduzindo-os na intimidade do Pai (11,22-26).

     O Discípulo de Jesus. Este Jesus, tão simples e humano, é também muito exigente para com os seus discípulos. Desde o início da sua pregação (1,14), arrasta as multidões atrás de si e alguns discípulos seguem-no (1,16-22). Após a escolha dos Doze (3,13-19), começa a haver uma certa separação entre este grupo mais íntimo e as multidões. Todos seguem Jesus, mas de modos diferentes. Este seguimento exige esforço e capacidade de abertura ao divino, que se manifesta em Jesus de forma velada e indirecta através dos milagres que Ele realiza. É por meio dos milagres que o discípulo descobre no Filho do Homem a presença de Deus, vendo em Jesus de Nazaré o Filho de Deus.

Porque a pessoa de Jesus é essencialmente misteriosa, para o seguir, o discípulo precisa de uma fé a toda a prova: sente-se tentado a abandoná-lo, vendo nele apenas o carpinteiro de Nazaré. Por isso, Jesus é também um incompreendido: os seus familiares pensam que Ele os trocou por uma outra família (3,20-21.31-35); os doutores da Lei e os fariseus não aceitam a sua interpretação da Lei (2,23-28; 3,22-30); os chefes do povo e dos sacerdotes vêem-no como um revolucionário perigoso para o seu “status quo” (11,27-33). Daí que, desde o início deste Evangelho, se desenhe o destino de Jesus: a morte (3,1-6; 14,1-2).

Mas, os discípulos «de dentro» não são muito melhores do que «os que estão de fora» (4,11). Também eles sentem dificuldade em compreender o mistério da pessoa de Jesus: parecem-se com os cegos (8,22-26; 10,46-53).

A incompreensão é uma das mais negativas características no discípulo do Evangelho de Marcos. É essa a razão pela qual, ao confessar o messianismo de Jesus (8,29), Pedro pensava num messias (termo hebraico que significa “Cristo”) mais político que religioso e que libertasse o povo dos romanos dominadores. Isso aparece claro quando Jesus desvia o assunto e anuncia pela primeira vez a sua Paixão dolorosa (8,31); Pedro, não gostando de tal messianismo, começa a repreender o Mestre (8,31-33). O que ele queria era como todos os discípulos de todos os tempos um cristianismo sem esforço e sem grandes compromissos.

Apesar da incompreensão manifestada pelos discípulos em relação aos seus ensinamentos, Jesus não desanima e continua a ensiná-los (8,31-38; 9,30-37; 10,32-45). O efeito não foi muito positivo: no fim da caminhada para Jerusalém e após Ele lhes ter recordado as dificuldades por que iria passar a sua fé (14,26-31), ao verem-no atraiçoado por um dos Doze e preso (14,42-45), «deixando-o, fugiram todos» (14,50). Este é, certamente, o Evangelho onde qualquer cristão se sentirá melhor retratado.

————–

http://www.capuchinhos.org/biblia/index.php?title=Evangelho_de_São_Marcos

 

**********

MAPA DA PALESTINA

 ÍNDICE GERAL -EVANGELHO DE MARCOS

  Responsável por este trabalho

    Xavier Cutajar

            xacute@uol.com.br       http://xacute1.com

PÉS

terça-feira, dezembro 15th, 2015

PÉS

 

1   Gn   18,  4|          para que vocês lavem os pés e descansem debaixo da árvore.

2   Gn   19,  2|          casa do seu servo, lavem os pés e, pela manhã, continuarão

3   Gn   24, 32|            acompanhantes lavassem os pés.

4   Gn   43, 24|            água para que lavassem os pés e deu forragem aos seus

5   Gn   49, 10|              comando do meio de seus pés, até que o tributo lhe seja

6   Gn   49, 33|            aos filhos, recolheu os pés na cama, expirou e se reuniu

7   Ex    3,  5|      aproxime. Tire as sandálias dos pés, porque o lugar onde você

8   Ex   12, 11|            na cintura, sandálias nos pés e cajado na mão; vocês o

9   Ex   24, 10|             o Deus de Israel: sob os pés dele, havia uma espécie

 10   Ex   25, 26|         cantos formados pelos quatro pés.

11   Ex   30, 19|            dele lavarão as mãos e os pés.

12   Ex   30, 21|              21 Lavarão as mãos e os pés, e assim não morrerão. Essa

13   Ex   37, 13|         cantos formados pelos quatro pés.

14   Ex   40, 31|          deste, lavavam as mãos e os pés,

15   Lv   11, 20|            que caminham sobre quatro pés, serão imundos para vocês.

16   Lv   11, 21|            que caminham sobre quatro pés, vocêspoderão comer

17   Lv   11, 23|             outros insetos de quatro pés são imundos.~

18   Lv   11, 27|        caminham sobre a planta dos pés, serão considerados impuros;

19   Lv   13, 12|          até cobrir o doente dos pés à cabeça, até onde o sacerdote

 20   Nm   16, 31|              chão rachou debaixo dos pés deles,

21   Dt   11, 10|              semente e regava com os pés, como se fosse uma horta.

22   Dt   28, 23|           bronze, e a terra sob seus pés ficará como ferro. ~

23   Dt   28, 35|          ficar bom, desde a sola dos pés até o alto da cabeça.~

24   Dt   28, 56|             que nunca pôs a sola dos pés no chão, olhará com maldade

25   Dt   29,  4| envelhecessem e as sandálias de seus pés gastassem.

26   Js    1,  3|          Todo lugar que a planta dos pés de vocês pisar, eu o dei

27   Js    3, 13|                 13 Quando a sola dos pés dos sacerdotes, que levam

28   Js    3, 15|           levavam a arca molharam os pés na beira da águapois

29   Js    4,  9|          lugar onde haviam pisado os pés dos sacerdotes que levavam

 30   Js    4, 18|       Jordão, assim que a sola dos pés dos sacerdotes tocou a terra

31   Js    5, 15|                Tire as sandálias dos pés, porque o lugar onde você

32   Js    9,  5|                 5 calçaram os pés com sandálias velhas remendadas,

33   Js   11,  3|    jebuseus da serra e heveus aos pés do Hermon, na terra de Masfa.

34   Js   13,  5|    oriental, desde Baal-Gad, aos pés do monte Hermon, até a entrada

35   Jz    1,  6|             polegares das mãos e dos pés.

36   Jz    1,  7|          cortados das mãos e dos pés, catavam as migalhas debaixo

37   Jz    4, 21|        aproximou-se na ponta dos pés e cravou a estaca nas têmporas

38   Jz    5, 27|      Ele se encurvou entre os pés dela~e caiu deitado;~encurvou-

39   Jz    5, 27|        deitado;~encurvou-se entre os pés dela e caiu;~encurvado,

 40   Jz   19, 21|           Os viajantes lavaram os pés e depois comeram e beberam.~

41   Rt    3,  4|        Depois , tire a coberta dos pés dele e deite-se. Ele dirá

42   Rt    3,  7|        mansinho, tirou a coberta dos pés dele e se deitou.

43   Rt    3,  8|          a mulher deitada a seus pés.~Como reivindicar os próprios

44   Rt    3, 14|              Rute ficou dormindo aos pés de Booz até o amanhecer,

45  1Sm   25, 24|                   24 Lançando-se aos pés de Davi, ela disse: «Meu

46  1Sm   25, 41|            serva disposta a lavar os pés dos servos do meu senhor».

47  2Sm    3, 34|      conheciam correntes e seus pés não estavam presos em grilhões.

48  2Sm    4,  4|         que era aleijado dos dois pés. Ele tinha cinco anos, quando

49  2Sm    4, 12|           Eles cortaram as mãos e os pés dos dois e penduraram seus

 50  2Sm    9,  3|           Jônatas, aleijado dos dois pés».

51  2Sm    9, 13|             era aleijado de ambos os pés.~

52  2Sm   11,  8|             para casa e lave seus pés». Urias saiu do palácio

53  2Sm   14, 25|          como Absalão: da planta dos pés ao alto da cabeça, ele era

54  2Sm   15, 30|            com a cabeça coberta e os pés descalços. Todo o povo que

55  2Sm   19, 19|         filho de Gera, se atirou aos pés dele

56  2Sm   19, 25|              Ele não tinha lavado os pés e as mãos, nem aparado o

57  2Sm   22, 10|              céu e desceu,~tendo aos pés uma nuvem escura;~

58  2Sm   22, 34|                   34 Ele iguala meus pés aos pés das corças,~e me

59  2Sm   22, 34|              Ele iguala meus pés aos pés das corças,~e me sustenta

 60  2Sm   22, 39|            eles caem debaixo de meus pés.~

61  2Sm   22, 40|            guerra,~e curvas sob meus pés meus agressores.~

62  1Rs    2,  5|            rins e a sandália de meus pés.

63  1Rs    5, 17|             inimigos debaixo de seus pés.

64  1Rs    7, 30|        também de bronze; seus quatro pés tinham suportes por baixo

65  1Rs   15, 23|              teve doença de gota nos pés.

66  2Rs    2,  8|         passaram o rio sem molhar os pés.

67  2Rs    4, 27|        montanha, a mulher abraçou os pés dele. Giezi se aproximou

68  2Rs    4, 37|          mulher entrou, jogou-se aos pés de Eliseu e prostrou-se

69  2Rs    9, 13|     estenderam sobre os degraus, aos pés de Jeú. Depois tocaram a

 70  2Rs    9, 35|             encontraram o crânio, os pés e as mãos.

71  2Rs   19, 24|              e, com a planta de meus pés, sequei todos os rios do

72  2Rs   21,  8|         Não deixarei mais que os pés de Israel se tornem errantes,

73  2Cr   16, 12|            teve uma doença grave nos pés. Mesmo na doença, ele não

74   Ne    9, 21|        roupas não se gastaram~e seus pés não ficaram inchados.~

75   Tb    6,  2|                2 Tobias foi lavar os pés no rio, quando um grande

76   Jt    2,  7|             Vou cobrir o chão com os pés de meus soldados e entregá-

77   Jt   14,  7|     levantaram, Aquior se lançou aos pés de Judite e, prostrando-

78  Est    4,17d|       vontade eu beijaria a sola dos pés dele!

79  Est    8,  3|            falar com o rei. Caiu aos pés dele e chorou, suplicando

 80   Jo   13, 27|              Por que colocas os meus pés no cepo, vigias todos os

81   Jo   18,  8|                  8 Com seus próprios pés ele cai numa rede e caminha

82   Jo   23, 11|                         11 Meus pés seguiram suas pegadas, andei

83   Jo   28,  4|      inacessíveis, sem apoio para os pés, balançando suspenso longe

84   Jo   29,  6|           Nesse tempo, eu banhava os pés no leite, e a rocha me dava

85   Jo   29, 15|            era os olhos do cego e os pés do coxo.

86   Jo   31,  5|            mentira? Será que os meus pés correram atrás da fraude?

87   Jo   33, 11|                   11 Ele coloca meus pés no cepo e vigia todos os

88   Sl    8,  7|         obras de tuas mãos, e sob os pés dele tudo colocaste: ~

89   Sl   17,  5|                              5  meus pés não vacilaram, meus passos

 90   Sl   18, 10|              céu e desceu, tendo aos pés uma nuvem escura; ~

91   Sl   18, 34|                  34  Ele iguala meus pés aos pés das corças e me

92   Sl   18, 34|              Ele iguala meus pés aos pés das corças e me sustenta

93   Sl   18, 39|              caíram debaixo dos meus pés. ~

94   Sl   22, 17|           furando minhas mãos e meus pés. ~

95   Sl   25, 15|            tira da armadilha os meus pés. ~

96   Sl   31,  9|            inimigo, firmaste os meus pés em lugar espaçoso. ~

97   Sl   40,  3|          brejo lodoso; ~colocou meus pés sobre a rocha e firmou os

98   Sl   47,  4|              povos debaixo de nossos pés. ~

99   Sl   56, 14|           morte a minha vida, e meus pés de uma queda, ~para que

100   Sl   57,  7|           armaram uma rede para meus pés, e eu baixei a cabeça; ~

101   Sl   58, 11|              a vingança, e lave seus pés no sangue do injusto. ~

102   Sl   66,  9|            vivos, e não deixa nossos pés tropeçar. ~

103   Sl   68, 24|              24  Você banhará seus pés no sangue do inimigo, sangue

104   Sl   73,  2|                2  Mas por pouco meus pés não tropeçavam; um nada,

105   Sl  105, 18|            grilhões lhe afligiram os pés e lhe puseram ferros no

106   Sl  110,  1|           inimigos o estrado de seus pés». ~

107   Sl  115,  7|            têm mãos e não tocam, têm pés e não andam, sua garganta

108   Sl  116,  8|            olhos das lágrimas e meus pés de uma queda. ~

109   Sl  119,101|               101  Eu desvio os meus pés de qualquer caminho mau,

110   Sl  119,105|     palavra é lâmpada para os meus pés, e luz para o meu caminho. ~

111   Pr    1, 15|             desse tipo, nem ponha os pés no caminho deles,

112   Pr    1, 16|                         16 porque os pés deles correm para o mal,

113   Pr    3, 23|      tranqüilo o seu caminho, e seus pés não tropeçarão.

114   Pr    4, 26|     trilhas onde você coloca os pés, e que todos os seus caminhos

115   Pr    5,  5|                                 5 Os pés dela levam para a morte,

116   Pr    6, 13|             pisca o olho, balança os pés e faz sinal com os dedos;

117   Pr    6, 18|            maquina planos perversos, pés que correm para a maldade,

118   Pr    6, 28|              não queimar os próprios pés?

119   Pr    7, 11|           ousada e insolente, e seus pés não paravam em casa:

120   Pr   26,  6|                           6 Corta os pés e bebe vinagre quem manda

121   Pr   29,  5|             ele uma rede debaixo dos pés.~

122   Ct    5,  3|       la de novo?~ lavei meus pés,~e vou sujá-los de novo?»~

123   Ct    7,  2|                    2  Os seus pés…~como são belos nas sandálias,~

124   Sb   14, 11|          homens, e armadilha para os pés dos insensatos.~Origem do

125   Sb   15, 15|           das mãos a apalpar, e seus pés são incapazes de caminhar.

126 Eclo    6, 24|                    24 Coloque os pés nos grilhões dela e o pescoço

127 Eclo   21, 19|        instrução é como corrente nos pés e algema na mão direita.

128 Eclo   25, 19|         ladeira de areia para os pés de um velho, assim é a mulher

129 Eclo   26, 18|           belas pernas sobre sólidos pés.~A corrupção do justo -*

130 Eclo   38, 29|      trabalho, girando a roda com os pés e dedicando total cuidado

131 Eclo   38, 30|             modela a argila e com os pés quebra sua resistência;

132 Eclo   40, 24|              e prata dão firmeza aos pés, mas acima dos dois estima-

133   Is    1,  6|                        6 Da sola dos pés até o alto da cabeça, nada

134   Is    6,  2|           rosto, com duas cobriam os pés, e com duas voavam.

135   Is   19, 14|              como o bêbado trança os pés, vomitando.

136   Is   20,  2|             corpo e as sandálias dos pés». Assim fez Isaías, que

137   Is   23,  7|           nos tempos antigos e cujos pés a levavam longe para aí

138   Is   24,  5|           está profanada debaixo dos pés de seus moradores: eles

139   Is   26,  6|               6 Ela será calcada aos pés pelos pobres e pisada pelos

140   Is   28,  3|                      3 e pisa com os pés a coroa soberba dos bêbados

141   Is   41,  2|              põe os reis debaixo dos pés? Quem faz com que os outros

142   Is   41,  3|              por uma vereda que seus pés mal tocam.

143   Is   45, 14|   acorrentados, se ajoelharão a seus pés e suplicarão, dizendo: «

144   Is   49, 23|            lamberão a poeira de seus pés, e você ficará sabendo que

145   Is   52,  7|             belos sobre os montes os pés do mensageiro que anuncia

146   Is   60, 13|              o lugar onde apóio meus pés.

147   Is   60, 14|               vão se prostrar a seus pés aqueles que riram de você,

148   Is   66,  1|            terra é o apoio para meus pés. Que tipo de casa vocês

149   Jr    2, 25|                 25 Evite que os seus pés fiquem descalços e a sua

150   Jr   13, 16|           que escureça, antes que os pés de vocês tropecem pelos

151   Jr   14, 10|             de andar errantes e seus pés não param. Por isso Javé

152   Jr   18, 22|              armaram laços para meus pés.

153   Jr   38, 22|             o venceram; afundaram os pés de você na lama e foram

154   Lm    2,  1|         esqueceu-se do apoio de seus pés.~

155   Lm    3, 34|                   34  esmagar sob os pés os prisioneiros todos da

156   Br    6, 16|       de poeira levantada pelos pés daqueles que entram no templo.

157   Br    6, 25|                               25 Sem pés, são carregados nos ombros,

158   Ez   30, 24|        gemerá de dor, derrotado, aos pés do rei da Babilônia.

159   Ez   32, 13|           será mais turvada pelos pés de nenhum homem, nem o casco

160   Ez   34, 18|           ainda sujam o resto com os pés?

161   Ez   34, 19|     pisotearam e beber a água que os pés de vocês sujaram.

162   Ez   43,  7|             o lugar onde pousam meus pés, onde habitarei para sempre

163   Dn    2, 33|             as canelas de ferro e os pés eram parte de ferro, parte

164   Dn    2, 34|          veio bater exatamente nos pés de ferro e barro da estátua,

165   Dn    2, 41|                            41 Os pés e os dedos que Vossa Majestade

166   Dn    2, 42|                      42 Os dedos dos pés, metade de ferro e metade

167   Dn    7,  7|            tudo, e macetava com os pés o que sobrava. Era diferente

168   Dn    7, 19|        triturava todo o resto com os pés.

169   Dn    8, 13|             do exército calcados aos pés

170   Mq    1,  4|                    4 Debaixo de seus pés as montanhas desmoronam,

171   Mq    7, 19|              de novo: calcará a seus pés as nossas faltas e jogará

172  Hab    3, 19|             a minha força,~ele me pés de gazela~e me faz caminhar

173   Zc   14,  4|                      4 Nesse dia, os pés dele estarão no monte das

174   Ml    3, 21|        debaixo da sola de seus pés, no Dia que eu estou preparando -

175   Mt    5, 35|            suporte onde ele apóia os pés; nem por Jerusalém, porque

176   Mt    7,  6|             poderiam pisá-las com os pés e, virando-se, despedaçar

177   Mt   10, 14|         cidade, sacudam a poeira dos pés.

178   Mt   15, 30|               Então os colocaram aos pés de Jesus. E ele os curou.

179   Mt   18,  8|              das mãos, ou sem um dos pés, do que ter as duas mãos

180   Mt   18,  8|          as duas mãos ou os dois pés, e ser lançado no fogo eterno.

181   Mt   18, 26|           empregado, porém, caiu aos pés do patrão e, ajoelhado,

182   Mt   18, 29|       companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: ‘-me um prazo,

183   Mt   22, 13|             que serviam: ‘Amarrem os pés e as mãos desse homem, e

184   Mt   22, 44|            inimigos debaixo dos seus pés’?

185   Mt   28,  9|             de Jesus, abraçando seus pés.

186   Mc    3, 11|          espíritos maus caíam a seus pés gritando: «Tu és o Filho

187   Mc    5, 22|        Quando viu Jesus, caiu a seus pés,

188   Mc    5, 33|      acontecido. Então foi, caiu aos pés de Jesus e contou toda a

189   Mc    6, 11|          saírem sacudam a poeira dos pés como protesto contra eles.»

190   Mc    7, 25|            Foi até ele e caiu a seus pés.

191   Mc    9, 45|        entrar para a vida sem um dos pés, do que ter os dois pés

192   Mc    9, 45|              pés, do que ter os dois pés e ser jogado no inferno.

193   Mc   12, 36|             inimigos debaixo de seus pés’.

194   Lc    5,  8|            Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: «Senhor,

195   Lc    5, 12|          Vendo Jesus, caiu a seus pés, e pediu: «Senhor, se queres,

196   Lc    7, 38|       colocou por trás, chorando aos pés de Jesus; com as lágrimas

197   Lc    7, 38|              começou a banhar-lhe os pés. Em seguida, os enxugava

198   Lc    7, 44|          ofereceu água para lavar os pés; ela, porém, banhou meus

199   Lc    7, 44|              ela, porém, banhou meus pés com lágrimas, e os enxugou

200   Lc    7, 45|             não parou de beijar meus pés.

201   Lc    7, 46|               ela, porém, ungiu meus pés com perfume.

202   Lc    8, 28|       começou a gritar, caiu aos pés dele, e falou com voz forte: «

203   Lc    8, 35|            tinham saído, sentado aos pés de Jesus; estava vestido

204   Lc    8, 41|   sinagoga do lugar. Caiu aos pés de Jesus, e pediu com insistência

205   Lc    8, 47|             foi tremendo, e caiu aos pés de Jesus. Contou diante

206   Lc    9,  5|      cidade, sacudam a poeira dos pés, como protesto contra eles.»

207   Lc   10, 11|          que se grudou em nossos pés, nós sacudimos contra vocês.

208   Lc   10, 39|       chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e ficou escutando

209   Lc   15, 22|             seu dedo e sandálias nos pés.

210   Lc   17, 16|             16 Jogou-se no chão, aos pés de Jesus, e lhe agradeceu.

211   Lc   20, 43|             lugar onde você apóia os pés’.

212   Lc   24, 39|             Vejam minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo. Toquem-me

213   Lc   24, 40|           Jesus mostrou as mãos e os pés.

214  Joa   11,  2|           e que tinha enxugado os pés dele com os cabelos. Lázaro,

215  Joa   11, 32|     Vendo-o, ajoelhou-se a seus pés e disse: «Senhor, se estivesses

216  Joa   12,  3|         muito caro. Ungiu com ele os pés de Jesus e os enxugou com

217  Joa   13,  5|           bacia e começou a lavar os pés dos discípulos, enxugando

218  Joa   13,  6|        Senhor, tu vais lavar os meus pés

219  Joa   13,  8|            Tu não vais lavar os meus pés nuncaJesus respondeu: «

220  Joa   13,  9|      podes lavar não só os meus pés, mas até as mãos e a cabeça

221  Joa   13, 10|           banho, só precisa lavar os pés, porque está todo limpo.

222  Joa   13, 12|            12 Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus vestiu

223  Joa   13, 14|              o Senhor, lavei os seus pés; por isso vocês devem lavar

224  Joa   13, 14|            isso vocês devem lavar os pés uns dos outros.

225  Joa   20, 12|             na cabeceira e outro nos pés.

226   At    2, 35|            um lugar para apoiar seus pés.’~

227   At    3,  7|      levantar. Na mesma hora, os pés e tornozelos do homem ficaram

228   At    4, 35|                 35 e o colocavam aos pés dos apóstolos; depois, ele

229   At    4, 37|             dinheiro e o colocou aos pés dos apóstolos.~

230   At    5,  2|         outra parte, colocando-a aos pés dos apóstolos.

231   At    5, 10|            instante, Safira caiu aos pés de Pedro e morreu. Quando

232   At    7, 33|                Tire as sandálias dos pés, porque o lugar onde você

233   At    7, 49|             lugar onde apóio os meus pés. Que casa vocês construirão

234   At    7, 58|             deixaram seus mantos aos pés de um jovem chamado Saulo.

235   At   10, 25|             ao encontro, caiu a seus pés e se ajoelhou diante dele.

236   At   13, 51|             contra eles a poeira dos pés e foram para a cidade de

237   At   14, 10|             se direito sobre os seus pés.» O homem deu um salto e

238   At   16, 24|         fundo da prisão e prendeu os pés deles no tronco.~

239   At   16, 29|         dentro e, tremendo, caiu aos pés de Paulo e Silas.

240   At   21, 11|             e, amarrando os próprios pés e mãos, declarou: «Isto

241   Rm    3, 15|                             15  Seus pés são velozes~para derramar

242   Rm   10, 15|        Escritura: «Como são belos os pés daqueles que anunciam boas

243   Rm   16, 20|          esmagar Satanás debaixo dos pés de vocês.~Que a graça de

244 1Cor   12, 21|            cabeça não pode dizer aos pés: «Não preciso de vocês.»~

245 1Cor   15, 25|            inimigos debaixo dos seus pés.

246 1Cor   15, 27|             tudo colocou debaixo dos pés de Cristo. Mas, quando se

247   Ef    1, 22|             colocou tudo debaixo dos pés de Cristo e o colocou acima

248   Ef    6, 15|                                15 os pés calçados com o zelo para

249  1Tm    5, 10|              hospitaleira, lavado os pés dos fiéis, socorrido os

250   Hb    1, 13|   inimigos como estrado para seus pés

251   Hb    2,  8|        todas as coisas sob seus pésSubmetendo todas as coisas

252   Hb   10, 13|            colocados debaixo de seus pés.

253   Tg    2,  3|            perto do estrado dos meus pés

254   Ap    1, 15|                                15 os pés eram como bronze no forno,

255   Ap    1, 17|            vi, caí como morto a seus pés. Ele colocou a mão direita

256   Ap    2, 18|             como chamas de fogo e os pés como bronze em brasa:

257   Ap    3,  9|            ter que ajoelhar aos seus pés e reconhecer que eu amo

258   Ap   12,  1|              tendo a lua debaixo dos pés, e sobre a cabeça uma coroa

259   Ap   13,  2|              parecia uma pantera. Os pés eram de urso, e a boca era

A VINHA

terça-feira, dezembro 15th, 2015

 

A PARÁBOLA DOS VINHATEIROS HOMICIDAS

TRADIÇÕES HUMANAS

terça-feira, dezembro 15th, 2015

PALAVRA DE DEUS

terça-feira, dezembro 15th, 2015

MANDAMENTO DE DEUS

terça-feira, dezembro 15th, 2015

ELIAS

terça-feira, dezembro 15th, 2015

 ELIAS

Marcos menciona Moisés e Elias 9 vezes cada. Por que?

MOISÉS (9 vezes) 

Mc 1,44; 7,10; 9,4; 9,5; 10,3; 10,4; 12.19; 12,26; 12,26

ELIAS (9 vezes)

Mc 6,15; 8,28; 9,4; 9,5; 9,11; 9,12; 9,13; 15,35; 15,36

*****************

Moisés e Elias representam, respectivamente, a Lei e os Profetas, isto é, todo o Antigo Testamento  chamado também “Primeiro Testamento”.

Elias, aquele que, segundo a profecia de Malaquias, precederá a vinda do Senhor (cf. Ml 3,23-24) e Moisés, o profeta escatológico a quem deve se dirigir a escuta (cf. Dt 18,18) tornam-se as testemunhas de Jesus na transfiguração. (Enzo Bianchi)

Elias vai voltar (Ml 3, 22-24)

22 Lembrem-se da Lei do meu servo Moisés, que eu mesmo lhe dei no monte Horeb, estatutos e normas para todo o Israel.

23 Vejam! Eu mandarei a vocês o profeta Elias, antes que venha o grandioso e terrível Dia de Javé.

24 Ele há de fazer que o coração dos pais voltem para os filhos e o coração dos filhos para os pais; e assim, quando eu vier, não condenarei o país à destruição total. (Ml 3, 22-24)

A volta de Elias

Mc 8,11-13

Os discípulos perguntaram a Jesus: “Por que os escribas dizem que primeiro deve vir Elias?” Ele respondeu: “Sim, Elias vem; e porá tudo em ordem. E eu vos digo mais: Elias já veio, e não o reconheceram. Pelo contrário, fizeram com ele tudo o que quiseram. Assim também o Filho do Homem será maltratado por eles”. Então os discípulos compreenderam que ele lhes havia falado de João Batista. (Mt 17, 10-13)

Questionando uma doutrina

Os mestres da Lei prenunciavam a vinda de Elias como sinal de realização das esperanças messiânicas. Esta doutrina fundava-se na crença de que haveria uma restauração gloriosa de Israel, por obra do Messias. Este triunfalismo foi questionado por Jesus.

A tarefa atribuída ao profeta Elias – “colocar tudo em ordem” – fora desempenhada por João Batista. Sua vida humilde e ascética impediu que os triunfalistas o reconhecessem. Só os simples foram capazes de perceber a importância da pregação do Precursor, e se deixaram batizar por ele, confessando seus pecados, dispostos a se converterem.

O destino cruel reservado ao Batista revelou a leviandade dos esquemas religiosos e políticos de seu tempo. Esperando uma manifestação espalhafatosa de Deus, que a eximisse da responsabilidade de estar sempre vigilante e em discernimento, a liderança religiosa fez-se surda aos apelos de quem exigia dela uma decisão responsável e livre. Desta forma, ela desprezou a oportunidade oferecida por Deus.

O caminho trilhado por Jesus foi idêntico ao do Batista. Despojado de qualquer pretensão mundana, fez-se solidário com os pobres e marginalizados, os deserdados deste mundo. Por isso, quem cultivava a mesma mentalidade triunfalista dos adversários do Batista jamais poderia confessá-lo como Messias. Só quem entendia que a obra de Deus acontece na contramão da mentalidade humana estava em condições de tornar-se discípulo.

——————-

**********

MAPA DA PALESTINA

 ÍNDICE GERAL -EVANGELHO DE MARCOS

  Responsável por este trabalho

    Xavier Cutajar

            xacute@uol.com.br       http://xacute1.com

MOISÉS

terça-feira, dezembro 15th, 2015

MOISÉS

Marcos menciona Moisés e Elias 9 vezes cada. Por que?

MOISÉS (9 vezes) 

Mc 1,44; 7,10; 9,4; 9,5; 10,3; 10,4; 12.19; 12,26; 12,26

ELIAS (9 vezes)

Mc 6,15; 8,28; 9,4; 9,5; 9,11; 9,12; 9,13; 15,35; 15,36

*****************

Moisés e Elias representam, respectivamente, a Lei e os Profetas, isto é, todo o Antigo Testamento  chamado também “Primeiro Testamento”.

Elias, aquele que, segundo a profecia de Malaquias, precederá a vinda do Senhor (cf. Ml 3,23-24) e Moisés, o profeta escatológico a quem deve se dirigir a escuta (cf. Dt 18,18) tornam-se as testemunhas de Jesus. (Enzo Bianchi)

Elias vai voltar (Ml 3, 22-24)

22 Lembrem-se da Lei do meu servo Moisés, que eu mesmo lhe dei no monte Horeb, estatutos e normas para todo o Israel.

23 Vejam! Eu mandarei a vocês o profeta Elias, antes que venha o grandioso e terrível Dia de Javé.

24 Ele há de fazer que o coração dos pais voltem para os filhos e o coração dos filhos para os pais; e assim, quando eu vier, não condenarei o país à destruição total. (Ml 3, 22-24)

 

FIGUEIRA

terça-feira, dezembro 15th, 2015

VIUVA

terça-feira, dezembro 15th, 2015

VIÚVA

3 vezes

Mc 12,40

Mc 12,42

Mc 12,43