GNÓSTICOS

 OS GNÓSTICOS

Na Primeira Carta de João – ver FALSO-PROFETA

Os GNÓSTICOS  propunham uma doutrina gnóstica,

  • que afirmava que o homem se salva graças a um conhecimento religioso especial e pessoal.
  • Eles negavam que Jesus era o Messias e
  • se gloriavam de conhecer a Deus, de amá-lo e de estar em íntima união com ele;
  • afirmavam-se iluminados, livres do pecado e da baixeza do mundo;
  • não davam importância ao amor ao próximo e talvez até odiassem e hostilizassem a comunidade.

O grupo fora rejeitado, mas algumas comunidades ficaram inseguras e confusas.

(Fonte: introdução da 1a carta de João da Bíblia Pastoral)

Esse grupo propõe um ensinamento gnóstico (gnosis, em grego, significa “conhecimento”), afirmando que a pessoa se salva graças a um conhecimento religioso e pessoal de Cristo Jesus, que é Espírito e portador da gnose, o conhecimento que salva. Pelo conhecimento, sem a prática, eles afirmam estar em íntima comunhão com Deus, serem iluminados e livres do pecado. Por isso, não estão empenhados no amor ao próximo e na prática da justiça (cf. 1 Jo 4,20-21).

Quando a primeira Carta de João foi escrita, a comunidade passava por uma crise, pois um grupo de cristãos dissidentes propunha uma doutrina estranha, que afirmava que o homem se salva graças a um conhecimento religioso especial e pessoal. Esse grupo negava que Jesus fosse o Messias. Ele não dava valor ao amor ao próximo, pois dizia que a comunhão consiste, sobretudo, no conhecimento intelectual (gnose, como se dizia na língua grega). Por isso, os que promoviam esta teoria eram chamados de gnósticos. (Pe Telmo)

Ver

FALSO-PROFETA ; ANTICRISTO ; MALIGNO ; DIABO ;

ÍDOLOS ; MUNDO ;  ODIAR ;  ENGANAR ;  MORTE

Veja também OS GNÓSTICOS NO SITE DA OPUS DEI

Leave a Reply