SEGREDO MESSIÂNICO

SEGREDO MESSIÂNICO

            Aos demônios(1,25.34; 3,12), como aos miraculados (1,44; 5,43; 7,33; 8,26) e mesmo aos discípulos escolhidos (8,30; 9,9) Jesus impõe sobre sua identidade messiânica, uma recomendação de silêncio que só depois de sua morte será suspensa (Mt 10,27+).

Como vulgarmente se fazia do Messias uma ideia nacionalista e guerreira, muito diferente daquela que Jesus queria encarnar, ele precisava usar de muita prudência, pelo menos nas terras de Israel (Cf. 5,19), a fim de evitar infelizes mal-entendidos sobre sua missão (cf. Jo 6,15; Mt 13,13+. Essa recomendação do “segredo messiânico” não corresponde a uma tese artificial inventada extemporaneamente por Marcos, como alguns tem afirmado; corresponde, sim, a uma atitude histórica de Jesus, tema sobre o qual, de fato, Marcos tinha gosto em insistir. Com exceção de Mt 9,30, só nas passagens paralelas a Mc essa recomendação ocorre em Mt e Lc; com frequência, chegam mesmo a omiti-la. (Biblia de Jerusalém, roda pé de Mc 1,34)

SEGREDO MESSIÁNICO
**508   Mc    1, 44|             44 «Não conte nada para ninguém!  pedir ao sacerdote para
515   Mc    5, 37|           37 E Jesus não deixou que ninguém o acompanhasse, a não ser
**516   Mc    5, 43|      recomendou com insistência que ninguém ficasse sabendo disso. E
**517   Mc    7, 24|          numa casa e não queria que ninguém soubesse onde ele estava.
**518   Mc    7, 36|            que não contassem nada a ninguém. No entanto, quanto mais
**520   Mc    9,  9|            lhes que não contassem a ninguém o que tinham visto, até
**521   Mc    9, 30|      Galiléia. Jesus não queria que ninguém soubesse onde ele estava,
**531   Mc   16,  8|   assustadas. E não disseram nada a ninguém, porque tinham medo.

Leave a Reply