DIABO – DICIONÁRIO AURÉLIO

DIABO - DICIONÁRIO AURÉLIO

[Do gr. diábolos, pelo lat. ecles. diabolu.]
S. m.
1. V. demônio (2 a 7).
2. Restr. O chefe dos demônios, ger. representado, na tradição popular, como um ser meio homem e meio cabra, de orelhas pontudas, chifres, asas, braços, e com a ponta da cauda e as patas bifurcadas; Demônio, Satanás, Satã, Lúcifer, anjo rebelde, belzebu, bruxo do inferno, dragão, espírito das trevas, espírito maligno, gênio das trevas, gênio do mal, pai da mentira, pai do mal, príncipe da treva, príncipe das trevas, príncipe do ar, príncipe dos demônios, serpente infernal, serpente maldita. [Para não enunciar o nome diabo, a superstição popular substitui-o por muitos outros, como: anhangá, anhangüera, anjo mau, arrenegado, atentado, azucrim, beiçudo, bicho, bicho-preto, bode-preto, bute, cafuçu, cafute, caneco, canheta, canhim, canhoto, cão, cão-miúdo, cão-tinhoso, capa-verde, capeta, capete, capirocho, capiroto, careca, carocho, cifé, coisa, coisa-à-toa, coisa-má, coisa-ruim, contra, coxo, cujo, debo, decho (este, ant. e pop.), demo, diá, diabro, diacho, diale, dialho, diangas, dianho, diogo, droga, dubá, ele (ê), excomungado, exu, feio, figura, fute, futrico, galhardo, gato-preto, grão-tinhoso, indivíduo, inimigo, mafarrico ou manfarrico, maioral, maldito, mal-encarado, maligno ou malino, malvado, mau, mofento, mofino, moleque, moleque-do-surrão, não-sei-que-diga, nem-sei-que-diga, pé-cascudo, pé-de-cabra, pé-de-gancho, pé-de-pato, pé-de-peia, pedro-botelho, pêro-botelho (ê), porco, porco-sujo, que-diga, rabão, rabudo, rapaz, romãozinho, sapucaio, sarnento, satânico, sujo, temba, tendeiro, tentação, tentador, tição, tinhoso, tisnado. (A palavra diabo, e bem assim a quase totalidade dos seus sinônimos, escreve-se comumente com cap.)]
3. V. jurupari (1 e 2).
4. Pessoa má, de mau gênio, feia, atrevida, petulante, importuna, etc.
5. Pessoa esperta, sagaz, astuta: 2
6. Coisa indeterminada ou desconhecida: 2 2 [Fem. (de 1 a 5): diaba, diáboa, diabra. ]
Interj.
7. Exprime contrariedade, perplexidade, impaciência, raiva, etc.; diacho: 2
8. Serve para suprir a enumeração de fatos, acontecimentos, coisas, etc.: 2 2 2
9. Usa-se como expletivo: 2 2
10. Usa-se como partícula afetiva: 2 2

u Comer o que o diabo enjeitou. Bras. CE Pop.
1. V. comer da banda podre.

u Como diabo.
1. Como o diabo.

u Como o diabo.
1. Muito; extremamente; como quê; como diabo: & 2

u Com os diabos!
1. Exprime espanto, irritação, zanga; com os demônios: 2

u De todos os diabos.
1. V. do diabo.

u Dizer o diabo.
1. Fazer acusações acerbas, censuras violentas, revelações íntimas, etc., a: 2 2

u Do diabo.
1. Incômodo, terrível, excessivo, medonho: 2
2. V. da peste. [Sin. ger.: dos seiscentos diabos, dos seiscentos, de todos os diabos, dos diabos. ]

u Dos diabos.
1. V. do diabo.

u Dos seiscentos diabos. Fam.
1. V. do diabo: &

u Enquanto o diabo esfrega um olho.
1. Num instante; num abrir e fechar de olhos.

u Estar com o diabo no corpo.
1. Estar inquieto, alvoroçado, assanhado; ter o diabo no corpo; ter o diabo no couro: 2

u Levado do diabo.
1. V. levado da breca.

u Levado dos diabos.
1. V. levado da breca.

u Levar o diabo.
1. Perder-se, arruinar-se.
2. Ter sumiço; morrer, acabar-se.

u O diabo a quatro.
1. Coisas espantosas: 2
2. Grande balbúrdia; barafunda, desordem.

u Passar o que o diabo enjeitou. Bras. CE Pop.
1. V. comer da banda podre.

u Pintar o diabo.
1. V. pintar o sete.

u Ter o diabo no corpo.
1. V. estar com o diabo no corpo.

u Ter o diabo no couro.
1. V. estar com o diabo no corpo.

u Ter o diabo nos chifres.
1. Ser endiabrado.

 

VOLTA PARA DIABO

 

 

********************

ÍNDICE GERAL DO APOCALIPSE

Responsável por este trabalho:

Xavier Cutajar

xacute@uol.com.br       http://xacute1.com

Leave a Reply